Curador Brasil

Carlos Eduardo Comas estudou arquitetura em Porto Alegre (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Philadelphia (University of Pennsylvania) e Paris (Université de Paris- Saint Denis).

Sua dissertação de doutorado tem o título Précisions brésiliennes sur un état passé de l’architecture et l’urbanisme modernes, d’après les projets et ouvrages de Lucio Costa, Oscar Niemeyer, MMM Roberto, Affonso Reidy, Jorge Moreira & cie., 1936-45. É professor titular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Brasil, e editor da revista ARQTEXTO, publicada pelo Programa de Pesquisa e Pós-Graduação em Arquitetura. Foi presidente do DOCOMOMO_Brasil- Association for the Documentation and Conservation of Works of the Modern Movement, assim como da ANPARQ- Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Arquitetura, e é atualmente conselheiro do IPHAN- Instituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional. Tem escrito e lecionado extensivamente sobre Arquitetura e Urbanismo Modernos no Brasil no Brasil e no exterior. Foi curador convidado da exposição Latin America in construction: architecture, 1955-80, realizada no Museum of Modern Art de Nova Iorque em 2015, cujo catálogo ganhou o prêmio Philip Johnson de melhor catálogo de exposição do biênio 2015-16, conferido pela Society of Architectural Historians. Além de co-autor da CEASA-RS, o Mercado Central de Porto Alegre, construiu alguns edifícios pequenos e residências em Porto Alegre e região, e participou de diversos concursos de projeto, como o de requalificação do porto de Porto Alegre e Rio Grande, o Complexo de Teatro São Pedro em Porto Alegre, o Parque Marinha do Brasil em Porto Alegre, e o Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires.

 

  

Fernando Luiz Lara é Professor Associado da Escola de Arquitetura da Universidade do Texas em Austin onde dirige atualmente o programa de doutorado em história da arquitetura. Entre 2012 e 2015 foi diretor do Centro de Estudos Brasileiros do Lozano Long Institute of Latin American Studies na mesma instituição. Arquiteto formado pela Universidade Federal de Minas Gerais (1993) e PhD pela Universidade de Michigan (2001), Lara é autor de vários livros e centenas de artigos, escrevendo extensivamente sobre questões relativas ao ambiente construído na América Latina. Entre suas principais publicações estão Excepcionalidade do Modernismo Brasileiro (Romano Guerra editora, 2018); Modern Architecture in Latin America  (com Luis Carranza, Texas Press, 2015); e The Rise of Popular Modernism in Brazil (Florida Press, 2008). Desde 2016 Fernando Luiz Lara é editor da série Pensamento da América Latina da editora Romano Guerra juntamente com Abílio Guerra e Silvana Romano.  Sua exposição Other of the other: Modern Architecture in Latin America foi exposta em 19 cidades das américas e 4 cidades européias entre 2015 e 2018.

Na Universidade do Texas em Austin Fernando Lara coordena a iniciativa BELLA – Built Environement and Landscapes of Las Americas. Entre seus cursos regulares estão seminários sobre arquitetura moderna latino-americana, seminário de doutorado sobre o eurocentrismo arquitetônico, bem como ateliers de projeto relacionados aos desafios urbanos atuais das Américas. 

Fernando Luiz Lara também atua no Brasil como crítico, pesquisador e educador, tendo sido professor da Universidade Federal de Minas Gerais (2001-2004 e 2016- 2018); professor colaborador da Universidade Federal da Paraíba (desde 2012) e professor visitante da Universidade de São Paulo - Instituto de Estudos Brasileiros em 2017. 

 

 

  

Guilah Naslavsky (1968) é arquiteta formada pela Universidade Federal de Per- nambuco (1992), mestre (1998) e doutora (2004) pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Atualmente é professora associada I no DAU/UFPE (desde 2010), é membro permanente do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Urbano DU/UFPE.  Foi professora visitante (2015-2016) na Escola de Arquitetura da Universidade do Texas (SOA/UT) com bolsa de Estágio Sênior da CAPES. É especialista em Conservação de Arquitetura Moderna (2006) pela Universidade de Tecnologia de Helsinki, Finlândia/ICCROM. Foi premiada no Concurso Nacional para graduados em arquitetura, Ópera Prima (1992); contemplada com a bolsa do “Faculty Enrichment Program” do International Council for Canadian Studies/Canadian Embassy (2005) e com a bolsa DOCOMOMO Residen- ce Grant do DOCOMOMO Internacional (2008). Recebeu auxílios de instituições de pesquisa: Fundação de Cultura do Estado de Pernambuco-FUNCULTURA (2013); Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de  Pernambuco- FACEPE (2010); Conselho Nacional de Pesquisa, CNPQ (2009;2007). Atuou como professora em diversas instituições de ensino: UFPE (desde 2010- até o presente); Universidade Federal da Paraíba (2008- 2010), Universidade Católica de Pernambuco (2002-2008); FAUPE (1995-2000). Foi professora do primeiro curso de Conservação em Arquitetura Moderna da América Latina (MARC/AL) (CECI, 2009). Foi Membro do Conselho Consultivo do DOCOMOMO Internacional (2013-2015) e Coordenadora do Núcleo do DOCOMOMO-PE, (2006-2010) e atuou no MOMO-Inventários (desde 2007) e participou da Comissão de Avaliação dos Cursos de Arquitetura e Urbanismo do ENADE (2005, 2008). Ganhou menção honrosa no Concurso Nacional da ANPARQ (2010) com o capítulo de livro “Eu vi o modernismo nascer... e ele começou no Recife” (em coautoria). Publicou os livros: Naslavsky  (2012): Arquitetura Moderna em Recife, 1949-1972; e Freire e Naslavsky (Org.) (2015) “Inventário Armando de Holanda” e alguns capítulos em livros: foi co-autora do capítulo “Arquitetura moderna” no “Guia do Recife Arquitetura e Paisagismo” (2004), autora de “Cidade do Recife (1920-2011): Nos rumos da modernidade”. In: Marins; Alvim. (Org.). (2013), “O Nordeste na Historiografia da Arquitetura Moderna Nacional”. In: Jucá Neto; Paiva. (Org.). (2018); bem como textos em anais de seminários nacionais e internacionais: DOCOMOMO Conference (NY, 2004; Ankara, 2006; Helsinki,2012); SAH Conference (Glasgow, 2017); EHAN, (São Paulo, 2013) e publicou artigos em periódicos nacionais, participou da Trienal de Arquitetura de Lisboa, 2010.

 

 

Guilherme Wisnik (1972) é professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Colunista do jornal Folha de S. Paulo (2006-07 e 2016), e autor de livros como Lucio Costa (Cosac Naify, 2001), Caetano Veloso (Publifo- lha, 2005), Estado crítico: à deriva nas cidades (Publifolha, 2009), Oscar Niemeyer (Folha de S. Paulo, 2013), Espaço em obra: cidade, arte, arquitetura (Edições Sesc SP, 2018, com Julio Mariutti) e Dentro do nevoeiro: arte, arquitetura e tecnologia contemporâneas (Ubu, 2018). Editou o volume 54 da revista espanhola 2G (2010) sobre a obra de Vilanova Artigas, e publicou ensaios em diversos livros e revistas, tais como Artforum, Architectural Design, Domus, Arquitectura Viva, AV Monografías, 2G, Rassegna, Arch +, Baumeister, JA – Jornal Arquitectos, Urban China, Plot e Monolito. É membro da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte. Foi curador do projeto de Arte Pública Margem (Itaú Cultural, 2008-10), das exposições Cildo Meireles: rio oir (Itaú Cultural, 2011), Paulo Mendes da Rocha: a natureza como projeto (Museu Vale, 2012), Pedra no céu: arte e a arquitetura de Paulo Mendes da Rocha (Museu Brasileiro da Escultura, 2017, com Cauê Alves), São Paulo: três ensaios visuais (Instituto Moreira Salles, 2017), Ocupação Paulo Mendes da Rocha (Itaú Cultural, 2018) e Infinito vão: 90 anos de arquitetura brasileira (Casa da Arquitectura de Portugal, 2018, com Fernando Serapião). Foi o Curador Geral da 10a Bienal de Arquitetura de São Paulo (Instituto de Arquitetos do Brasil, 2013).

 

 

 

 

 

 

Luciano Margotto. Arquiteto e Urbanista formado em 1989 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo - FAUUSP. Mestre em 2001 e doutor com a tese “Lições da Arquitetura: leituras a partir de poéticas” em 2016, ambos pela mesma instituição. Professor de Projeto de Edificações desde 1994, atualmente leciona na FAUUSP desde 2018, e na FAU-Mackenzie desde 2002. Professor associado da Escola da Cidade e colaborador desde sua fundação. Recebeu diversos prêmios por projetos e obras construídas, destacando-se os concedidos ao Terminal da Lapa em São Paulo e à Sede do SEBRAE Nacional em Brasília-DF: Prêmio “Melhor Obra Nacional de Arquitetura 2010” pela APCA Associação Paulista de Críticos de Arte; Prêmio Bienal “Joven Generación Latinoamericana” na XIII Bienal Internacional de Arquitectura de Buenos Aires (2011); e Premio las mejores de la arquitectura y el urbanismo iberoamericanos – VIII BIAU - Bienal Iberoamericana de Arquitectura y Urbanismo - Cádiz, Espanha (2012). Do Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB/SP, obteve duas vezes o prêmio máximo para projetos não executados, o Prêmio “Carlos Barjas Milan”, pela Sede de Construtora e Loja em Sorocaba em 2012, e pela Residência em Ibiúna em 2000. Foi um dos fundado- res do escritório Núcleo de Arquitetura e sócio-diretor (1988-2010). Fundou e dirige, desde 2010, o escritório REPUBLICA Arquitetura [www.republica.arq.br].

 

Naia Alban. Graduada em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura da Universi- dade Federal da Bahia | FAUFBA (1986). Doutora Arquiteta (apto “cum Laude”) na Escuela Técnica Superior de Arquitectura de Madrid - Universidad Politécnica de Madrid ETSAM/UPM com a Tese Doutoral: MORFOLOGIA URBANA NA CIDADE DE SALVADOR/ BRASIL NOVOS BAIRROS PROJETADOS E SUA RELAÇÃO COM A CIDADE HERDADA (1995) (Bolsa CAPES). Aprovada em concurso público do magistério superior | UFBA (2002). Membro do quadro permanente do Progra- ma de Pós-Graduação | PPG-AU/UFBA (desde 2009). Membro do Colegiado do Mestrado Profissional de Conservação e Restauro – MP-CECRE (2016). Diretora da Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia | FAUFBA (desde agosto de 2011).  Líder do Grupo de Pesquisa – PROJETO, CIDADE E MEMÓRIA – conjuntamente com Nivaldo Andrade, registrado no CNPQ (desde 2015). Orien- tações concluídas:  Doutorado (02); Mestrado (05); MP-CECRE (03); Residência AU+E (03); Graduação: TFG (64 - sendo 07 destes selecionados com menção ou premiação do Opera Prima ou equivalente); Estágios: PROPLAN (22); Iniciação Científica (04). Atualmente é professora Titular.

Como diretora da FAUFBA, retoma relações acadêmicas com o mundo hispânico: 1) Participação na Asociación de Facultades y Escuelas de Arquitectura Públicas da América del Sur – ARQUISUR | Conselho de Decanos (desde 2012. 2) Membro Institucional da Red PHI | Brasil - Projeto PHI Patrimônio Histórico + Cultural Ibero-americano, plataforma de projetos que promove o valor estratégico do patrimônio | Rede coordenada pela Red PHI | Espanha (a partir de 2014). 3) Missão Lima –Construção de um Programa de Cooperação Científica e de Intercâmbio Acadêmi- co entre a FAUFBA e a Facultad de Arquitectura y Urbanismo da Pontifícia Universidad Católica del Peru (PUCP) (iniciado em 2012).

Membro fundador do escritório SETE 43 ARQUITETURA, onde desenvolveu projetos arquitetônicos residenciais, comerciais, culturais, de feiras públicas, de patrimônio construído, de espaços urbanos e institucionais da UFBA (de 1991 a 2011).

Premiações:

1º Lugar na categoria Arquitetura de Espaços Urbanos - VI BIENAL IBERO-AMERI- CANA DE ARQUITETURA E URBANISMO (2008) – Lisboa: Praça Turca - Juazeiro/BA.

Projeto selecionado na primeira fase do CONCURSO PÚBLICO INTERNACIO- NAL- O MODELO EUROPEU DE CIDADE-HISTÓRIA, VIGÊNCIA E PROJEÇÃO DE FUTURO: CONTRASTES NOS PAÍSES IBERO-AMERICANOS 2000. Área escolhida: Gasômetro do Rio - Projeto RIO 174 (apresentado na segunda fase) - Santiago de Compostela (novembro/2000).

3º Lugar - CONCURSO PÚBLICO NACIONAL DE IDEIAS PARA A URBANIZAÇÃO DO PARQUE DO AEROCLUBE (coordenadora), Prefeitura do Salvador/Instituto de Arquitetos de Brasil-Bahia, Salvador, Brasil (outubro/1992).